História

 

Nina, Larissa e Lila (foto: Vila de Imagens)
Nina, Larissa e Lila (foto: Vila de Imagens)

Queria partilhar um pouco da minha história para que você saiba como e quando surgiu a ideia de trabalhar com grávidas e com bebês.


Quem me conhece sabe que o maior sonho da minha vida era ser mãe e que ensinar é uma das minhas grandes paixões. Talvez, o meu subconsciente tenha saído em busca deste novo projeto profissional: eu, grávidas, bebês e crianças numa sala de aula.


As minhas gestações foram complicadas: descolamento de placenta, sangramento, placenta baixa...

 

Como sou bailarina, professora de dança e coreógrafa, precisava sempre parar de trabalhar para estar em repouso. Depois que eu melhorava, já não fazia sentido voltar a dançar ou dar aulas, pois teria que parar novamente quando fosse ter o bebê.


Como eu não podia trabalhar, me restou mergulhar no que seria a minha mais nova profissão: SER MÃE.


Em breve, você se lembrará do que vou dizer agora: essa talvez seja a mais difícil das profissões, mas também a mais maravilhosa.


Na época da gravidez de minha primeira filha, Nina, eu morava no Rio de Janeiro e lá fiz quatro cursos para gestantes, sendo um deles na maternidade Perinatal. Em Salvador, fiz um curso rápido no Hospital Português durante a gestação de minha caçula.


Após escutar toda aquela teoria, passei a acreditar que depois que eu tivesse a prática da minha experiência como mãe, somado aos meus anos de sala de aula, seria capaz de fazer uma troca bacana com um monte de gravidinhas espalhadas ao meu redor.


Então, o desejo de trabalhar com grávidas surgiu junto com a gestação de minha primeira filha, que ocorreu em 2008.


Já o desejo de trabalhar com bebês surgiu quando eu morava no Peru, em Lima, em 2009. Lá é muito comum os bebês, a partir dos 6 meses de vida, fazerem esta aulinha que proponho dar aqui no Brasil, em Salvador.


Então, mais uma vez, a maternidade deu origem a um desejo novo. A maternidade me transformou inclusive profissionalmente.


 Quando Lila, minha caçula, tinha 4 meses, voltei para sala de aula para aprender a organizar de maneira acadêmica aquilo que já me encantava fazer com minhas filhas, seguindo apenas minha intuição, criatividade e coração de mãe: ESTIMULAR!  


Enfim, estas foram as histórias que fizeram a Canguru existir hoje. Mas confesso que o que me encorajou de fato a abrir este espaço foi a maravilhosa Especialização Internacional em Estimulação e Desenvolvimento Infantil da Instituição Family´s House (Universidad Del Sur), que me deu todo um respaldo teórico.


Além de ter sido um curso muito bacana, me fez repensar o meu papel como mãe, filha e profissional.


Bem... é isso! Será um prazer dividir tudo que aprendi...

 

Espero por você e sua família!